Divórcio de Deus

Divórcio de Deus

Sei que o tema proposto é diferente, forte e nada habitual, a idéia é justamente  esta, refletir do ponto de vista do divórcio. Seria possível? Será que Deus pediria o divórcio? Sei também que  muitos não entenderão minha postura e até mesmo quem sabe receberei algumas critícas, mas estou preparado para isso, mas quero exprimir meu ponto de vista, afinal de contas não significa que estou certo, apenas que penso, portanto você pode analisar e avaliar, somente  não julgue antes do término da leitura.

Existe um princípio simples, digo isso pelo menos em nossa dimensão “terra”, ninguém acaba um relacionamento porque está feliz! Ninguém termina um casamento porque tudo está dando certo. Pelo contrário, o que temos visto hoje são inúmeros motivos que tem levado ao divórcio. Sei que não conseguiria citar todos os motivos mas alguns deles são: Adultério, incompatibilidade de gênero, problemas financeiros, ciúmes excessivos, incompatibilidade sexual, falta de diálogo, imaturidade, falta de amor, agressividade, problemas no caráter entre outros problemas.

De repente você já começa a pensar, mas e Deus e o tema proposto em que lugar entra nessa história toda? Exatamente aqui, quando ventilei o tema com algumas pessoas, recebi conselhos para deixar as idéias bem organizadas e estou procurando fazer. Temos relacionamento com Deus? Sim. Deus difere dos homens, mas algumas situações do passado mostra algumas tentativas de divórcio, se você prestou atenção no tema, realmente não é da parte de Deus mas dos homens, mesmo com todos os nossos erros e falhas Deus vai em busca da coroa da criação. Mas acho incrível como o ser humano procura divorciar-se de Deus, como excluímos Deus de nossas vidas, como ignoramos o Criador a ponto de questionar sobre sua existência, como pedimos o divórcio das maneiras mais inusitadas possíveis e impossíveis.

O problema é que o relacionamento com Deus é estabelecido por fé, franqueado por algo que aconteceu há muito tempo atrás no Calvário, isso não deveria, mas faz com que o relacionamento fique estremecido pela falta de conhecimento. O homem dúvida da história, crê em sua intuição e satisfaz seu egocentrismo sendo antropocêntrico. Mas existe algo que muda tudo, e particularmente acredito ser este  o diferencial, trata-se  do “conhecimento”.O conhecimento faz com que o relacionamento seja fortalecido, pergunta básica: No relacionamento com Deus é possível conhecê-Lo? Creio que sim, comentei em outro artigo e repito, não em sua essência ou plenitude, mas o suficiente para estruturar meu relacionamento com Ele.

A intimidade gera a presença,  Deus queria estar no meio do povo, Deus queria relacionar-se com o povo, nosso maior exemplo é  Adão, mas algumas situações quebram os relacionamentos. Agora o problema do divórcio  entre o homem e Deus consiste em: desobediência, impaciência e inconstância. O  texto de Ex 32 e 33 trata justamente sobre estas três situações, o povo foi desobediente, impaciente e inconstante. Quando tudo não ocorre na hora  que desejamos ou esperamos, reclamamos, somos impacientes. A inconstância nos leva a dias de verdadeiros cataclismas espirituais, devemos ser perenes, constantes e a desobediência culmina com o erro.

O desejo apriori de Deus era levar o povo a terra prometida. Deus não queria simplesmente realizar milagres. Isto ocorreu porque o povo não chegou a tempo na terra prometida. Deus prometeu a “terra”, de 13 a 16 dias, eles estariam na terra prometida, porém a  desobediência, impaciência e a inconstância do relacionamento entre o homem e Deus levou eles  caminharem 40 anos no deserto.

Deus queria nos textos de Ex 32, 33 enviar um anjo, para ajudá-los, porém nem sempre quando nossa benção chega através de um anjo significa que Deus está contente, satisfeito conosco, Ele ás vezes pode estar “irritado” (forma de dizer) com nossas atitudes. Deus queria que o povo tivesse compromisso com Ele, Moisés sabia o quanto a presença era importante, precisamos da presença de Deus em nossas vidas para que o relacionamento seja pleno.

Deus não tem compromisso em ficar realizando milagres,  o propósito inicial não era os milagres. No meio da caminhada é bem verdade que Deus realizará milagres mais o propósito não é este. Deus deu “uma” promessa para Israel quando estes saíram do Egito, “Terra prometida”, Deus deu “uma” promessa, para nós, que Cristo morreu na cruz para que fossemos redimidos e ganhássemos o direito de morar com Ele, este é o propósito principal. Deus tem propósitos e Ele não revoga propósitos primordiais, no Egito Deus queria revelar que Ele era Deus sob todas coisas, tirou o povo com mão forte e poderosa, no deserto  realizou milagres mais não era algo primordial.

Quando vamos entender que Deus não quer separar de nós? Quando conseguiremos falar como Paulo? O que nos separará do amor de Cristo? Nada nos separará do amor de Cristo. Rm 8.35-39 “Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor. Entenda que o homem separou de Deus através do pecado mas foi por meio de Cristo que o homem encontrou a Salvação, porque permanecer longe de Deus? Afastado, divorciado do Criador? Esqueça o propósito periférico ou secular, permaneça focado no propósito principal que é relacionar-se com o Eterno e não  aproveitando-se do relacionamento para conquistar seus objetivos através de motivações erradas . Finalizo com este texto de Mt 6.33 “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”.

“O Pastor”.

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Divórcio de Deus

  1. Karina disse:

    Concordo! Declaramos tantas vezes que Deus é a pessoa mais importante e que por Ele abriremos mão de tudo! Cantamos, choramos, proclamamos e prometemos eterna fidelidade. Mais quando a coisa fica estreita nos separamos – divorciamos de Deus! O nosso relacionamento com Cristo precisa ser constante e os laços de amor firmados NEle pois essa união esse relacionamento tem um começo mais sua duração tem que ser eterna!

    Muito bom esse texto! Quem nos separá de Cristo?

  2. Maria Tebeau disse:

    lindo este texto, amei DEUS nunca pensou em divorciar de nos , os seres humanos e que sao ingratos de abandonar um DEUS como esse !!!

  3. izaura disse:

    Incrivel Ivan,mais por esses dias , eu ouvi varios relatos, e desculpas para deixar a casa, do Senhor .
    Profecias nao realizadas ( no tempo da pessoa) , etc… sao muitas desculpas.

Muito Obrigado pela visita "God Bless you".

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s