Porque a dor é necessária? Porque o sofrimento é necessário?

Dor e Sofrimento

Dor e Sofrimento

Talvez você possa estar pensando que o “Pastor” enlouqueceu, não é?Não existe uma única resposta ou não existem respostas fáceis para estas perguntas. De repente você possa pensar, seria interessante não sentir dor! Já imaginou? Vamos supor que ninguém tivesse dor, você poderá pensar… “isso seria uma maravilha”, eu pergunto, será? Será mesmo que se não tivéssemos  dor ou sentíssemos isto que damos o nome de sofrimento, o mundo seria melhor? A vida seria melhor? Nosso  dia a dia seria melhor? Quem nos garante? Muitos ou a maioria reclamam da dor, mas você sabia que a dor é necessária? Só tem sentimento quem tem dor. E quando falo de sentimento, digo (sentir) literal da palavra e não falo da questão do sentimento subjetivo. Acompanhe o raciocínio:

Fernando Reinach é biólogo, professor da USP e empresário na área de biotecnologia. Artigo publicado em “O Estado de SP”: O menino de 10 anos se exibia andando sobre brasas e perfurando seus braços com facas. Seus braços apresentavam feridas abertas e seus pés tinham queimaduras graves. Ele não sentia dor. Foi esse pequeno paquistanês que levou um time de cientistas a procurar outras famílias com a mesma doença. Foram localizadas três famílias, uma com três crianças afetadas, outra com duas e outra com uma menina afetada; um total de seis pacientes.

O menino que despertou o interesse dos cientistas não pôde ser incluído no estudo porque morreu ao saltar de um telhado. Examinando os outros pacientes, se constatou que eles realmente não sentiam dor, mas tinham o sentido do tato inalterado e eram capazes de sentir pressão, calor e frio. Todos eles haviam perdido parte da língua e dos lábios após terem se mordido acidentalmente na infância. Muitos também apresentavam cicatrizes no corpo e diversas fraturas nos membros. A árvore genealógica das três famílias mostrou que as crianças afetadas eram filhos de casamentos consangüíneos, geralmente entre primos da mesma família.

Isto demonstra que a doença é hereditária, e só se manifesta se a pessoa herdar duas cópias do gene defeituoso, uma da mãe, outra do pai. Como o gene alterado é muito raro na população, a probabilidade de uma pessoa afetada surgir de um casamento entre famílias distantes é extremamente baixa. Analisando o DNA dos membros das três famílias e de posse da seqüência completa do genoma humano, foi relativamente fácil descobrir que o gene defeituoso estava no cromossomo 2. Análise detalhada revelou que o mesmo gene estava alterado nas três famílias. O gene, cujo nome é SCN9A, já havia sido descrito. Ele é responsável pela produção de uma proteína envolvida na transmissão dos sinais elétricos nas células do sistema nervoso.

Apesar de o gene alterado ser o mesmo nas três famílias, a alteração que o  fez perder sua função é diferente em cada caso. O curioso é que existe uma  outra doença, descrita faz muitos anos, na qual esse mesmo gene está envolvido.  Pacientes com a doença, chamada de erythermalgia, possuem versão hiperativa do gene, sentindo dores fortíssimas, como queimaduras, quando encostam em um objeto morno. O fato de a ausência de funcionamento desse gene levar a uma total incapacidade de sentir dor, associado à observação de que pessoas com uma versão mais ativa do gene sentem dores fortes, confirma que ele está diretamente envolvido com o mecanismo da dor e apesar de a medicina ter a seu dispor dezenas de analgésicos e anestésicos, nenhuma dessas moléculas age diretamente sobre a proteína produzida pelo SCN9A.  A descoberta pode permitir o desenvolvimento de nova família de moléculas capazes de bloquear a atividade da proteína codificada pelo SCN9A. Isso permitiria bloquear a dor sem induzir o sono. A história que une a criança que se autoflagelava no Paquistão a uma droga capaz de suprimir a dor é mais um exemplo dos caminhos sinuosos da pesquisa científica.  Mais informações em: An SCN9A channelophathy  cause  congenital inability to experience pain. Na Nature, volume 444, página 894. (O Estado de SP, 25/1)

Temos neste momento  algumas situações: primeiro havia o menino de 10 anos que exibia-se andando sobre brasas, perfurava seus braços com facas e havia feridas abertas e seus pés tinham queimaduras graves. Segundo, outros pacientes constataram que não sentiam dor, mas tinham, o sentido do tato inalterado, e eram capazes de sentir pressão, calor e frio. Todos haviam perdido parte da língua e dos lábios após mordidas acidentais na infância, outros apresentavam cicatrizes no corpo e diversas fraturas nos membros, como o próprio texto relatou e o maior detalhe, foi a descoberta que esta doença vem do casamento consangüíneos a doença é hereditária mas tem  que herdar genes defeituosos. Nesse momento a pergunta do leitor é a seguinte, em que lugar o senhor gostaria de chegar? Simples. A dor é necessária, não senti-la é uma doença. Só tem sentimento quem tem dor, e somente tem marcas e cicatrizes quem sentiu a dor um dia, a ferida ou queimadura, e foi sentindo que procuraram tratamento e a cicatriz do hoje é a recordação que no ontem seu corpo precisava de ajuda, ser curado e cicatrizado.

Porque a dor é necessária? Porque o Sofrimento é necessário?

a)    A dor nada mais é que um Aviso, para dizer ao dono do corpo “atenção tem algo errado contigo”. Quando você tem qualquer tipo de dor ou sintoma que julga que não esta bem, é na dor que seu sinal de alerta é ligado. Nosso corpo é sensível e sentimos tudo praticamente, o que perfura, machuca, corta, dores variadas “sentimentais, emocionais” etc, se você não sentisse dor, jamais sentiria a necessidade de tratar do problema. A dor te arremete ao sofrimento.

b)    Porque o sofrimento é necessário? Uma vez o corpo alertado do problema, sendo a dor o aviso, o sofrimento trás consigo o desconforto, o sofrimento é o corpo dizendo: “…ei cidadão toma uma atitude”. A dor avisa mas é o perturbar  do sofrimento que faz você tomar uma atitude. Se você não sentisse dor, como tomaria uma atitude?

c)    Já imaginou, se não houvesse dor?Teríamos inúmeras machucaduras e feridas abertas e incuráveis. É na dor e no sofrimento que corremos atrás do tratamento adequado, a dor e o sofrimento existe para que a ferida aberta seja cicatrizada e depois do tratamento a cicatriz deixa a marca, quando você olha sua marca imediatamente você se lembra do problema que foi tratado, a marca tem um poder tremendo de trazer recordações, lembranças de dores e sofrimentos que foram curados.

d)    Quem pensa que a vida sem dor e sofrimento seria melhor é porque na sua vida ainda falta sentido. Quando temos sentido ou entendemos qual o verdadeiro sentido da vida, aprendemos que a dor faz parte do projeto e trajeto diário. Seria impossível contemplar uma caminhada sem obstáculos, é utopia não enxergar problemas e achar que tudo será um conto de fadas. É no sofrimento que você entende e contempla propósitos do Altissimo. É no sofrimento que você valoriza a vida. É no deserto que você valoriza água.É no perecer diário da dor, angústia e sofrimento que você vê e (senti) o verdadeiro sentido (real) da vida.

e)    A dor  e o sofrimento fazem parte da vida, para você  não perder parte do que é precioso. Esta provavelmente é a parte que mais chama minha atenção,a vida nos constrange com sofrimento para não perdermos o que nos é caro, custa, o que é realmente de valor. A dor coloca preço e o sofrimento decide,  se é justo pagar ou não, lutamos por aquilo que acreditamos, amamos, lutamos pelos nossos valores, quais são os valores que você esta decidido a lutar? A dor mostra o quanto seu corpo ou alguém é precioso, é por isso que o sofrimento está atrelado definitivamente com o amor, se o amor por vezes nos faz sofrer, é este padecer ou sofrer que nos diz: “…vale a pena”. Quando olhamos para Cristo no Alto do Calvário vemos o amor, mas contemplamos muito sofrimento, é impossível desassociá-los. Somente quem amou de verdade saberá também o que é sofrer de verdade e carregar no seu corpo as marcas do amor, assim como Cristo carrega em seu corpo as marcas do seu amor por nós. O que é precioso a você? Já imaginou perder um braço, uma perna, os amigos, a família, a Igreja e não sentir? Você estaria sofrendo da doença que destacamos no inicio e nem estaria percebendo.

Conclusão.

Sofremos e temos dores porque somos normais,(graças a Deus), sofremos e sentimos dores porque somos seres humanos e muito humano, e quando falo de nossa humanidade digo, somos humanos sadios, pois sentimos, aqueles que estão doentes, são humanos mas já deixaram de sentir e hoje sofrem com machucaduras abertas, feridas por todo o corpo, braços mutilados, lábios e línguas cortadas, seus corpos são um verdadeiro retalho humano, então, por mais difícil que esteja a vida, independente da dor e do sofrimento que você esteja passando, agradeça a Deus porque você consegue senti-los e tomar atitude diante deles, que Deus em Cristo Jesus possa capacitá-lo a vencê-los, mas saiba de algo, mesmo vencendo a dor e o sofrimento, sempre ficará um sinal, uma marca para fazer você lembrar o que aconteceu contigo e que foi a boa mão do Senhor que nos livrou.

“O Pastor”.

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos. Bookmark o link permanente.

7 respostas para Porque a dor é necessária? Porque o sofrimento é necessário?

  1. Andreia disse:

    Muito lindo Ivan! Parabéns por tanto esforço e essa capacidade incrível de nos passar tantos artigos que eu mesma nunca iria saber! May God bless you always! We love you!

  2. aferindo disse:

    bom dia amigo.muito bom seu blog.muito instrutivo parabéns.

  3. Tessalia disse:

    Lindo… Deus te usa muito, querido!

  4. Mateus sbreu disse:

    Estava precisando ouvir esta palavra

Muito Obrigado pela visita "God Bless you".

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s