Preço do Discipulado I

 

Discipulado“Preço do Discipulado I”

Gostaria de refletir neste dia sobre  o (preço do Discipulado), nos tempos que estamos vivendo  é possível dizer que existe custo no discipulado !!! Será que podemos afirmar que existe ou não existe !!! Quando olhamos para o discipulado uma das primeiras palavras que nos vêem a mente é Graça. O problema é que a Graça nunca foi barata, a Graça custa, a Graça barata é inimiga mortal da nossa Igreja. Lutamos hoje pela Graça de grande valor.

a)    Graça barata é pregação do perdão sem exigir arrependimento.

b)    Graça barata é apelar no apelo, acreditando que você e não o Espírito vai convencer o miserável pecador.

c)    Graça barata é a comunhão sem confissão.

d)    Graça barata é a absolvição sem confissão pessoal.

e)    Graça barata é a graça sem discipulado, sem cruz, sem Jesus Cristo, vivo e encarnado.

f)     Graça barata são os sacramentos, o perdão dos pecados e as consolações da religião atirados a preços reduzidos.

Graça sem preço, sem custo é assim; supomos que a conta foi paga, e porque ela foi paga pode-se ter tudo de graça. Uma vez que o custo foi infinito, as possibilidades de usá-la e gastá-la são infinitas. É como o ladrão, que fora sentenciado há muitos anos de prisão e clama junto ao juiz e suplica para não ser enviado a prisão. Ele não tinha a intenção de parar com o comportamento pecaminoso que o deixou em apuros, ele apenas queria livrar-se, escapar da sentença. Queremos escapar da sentença INFERNO, mas não queremos parar de pecar.

Graça de grande valor é o tesouro escondido no campo, pelo qual o homem vai alegremente e vende tudo o que tem e compra.  Esta é a pérola de grande valor que, para comprá-la o negociante vendeu tudo o que tinha, para possuir a única pérola. A Graça é tão preciosa, tão valorosa que o verdadeiro discípulo larga tudo, deixa suas redes e o segue. Graça preciosa é o dom pelo qual o individuo tem que orar para receber, é a porta que o sujeito tem que bater, é Graça mas não está de Graça. É Graça por chamar ao discipulado, é preciosa porque custa a vida ao ser humano, e é maravilhosa porque concede vida eterna, é justa por condenar o pecado, e é Graça por justificar o pecador.

Ninguém é forçado a estar com Cristo, “…se alguém quiser vir após mim”, nada se impõe, o próprio discípulo convencido pelo Espírito e convicto toma a decisão depois de arrepender-se dos erros e pecados de ser discípulo de Cristo, “…se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue”,  Pedro fez isso em relação a Cristo…porém fez errado, ele deveria ter negado ele(Pedro) e não Cristo. Ele negou não o conhecia, devemos dizer o mesmo de nós, (esse homem no caso eu, o meu eu, a minha pessoa, eu não o conheço, apenas conheço o Cristo que habita em mim) a autonegação consiste em apenas conhecer Cristo e não a si próprio, a autonegação consiste em você tomar a sua cruz e seguir Jesus. O Messias preparou os discípulos para receber a sua cruz, através da negação do eu.

Nós devemos compreender que a cruz não é pesada, nem sofrimento, que não pode ser suportada, a cruz é o resultado da sua união com Cristo. A cruz é o sofrimento necessário, é o sofrimento de pertencer a Cristo, a cruz não é apenas  sofrimento, é o ato pelo qual você pertence, foi comprado, redimido, enxertado e agora pertence a alguém.  A cruz é rejeição, por amor a Cristo, tomo a cruz e rejeito as coisas do mundo e sou rejeitado. A cruz já esta preparada desde o inicio, falta apenas levá-la, nossa cruz já esta preparada, não precisamos sair atrás de cruz, Deus já preparou a medida do sofrimento, da rejeição e da nossa humilhação. Há uns que Deus honra com maior sofrimento e rejeição, dando inclusive, a Graça do martírio, a outro não, Ele sabe que alguns não teriam forças para suportar.

O primeiro sofrimento com Cristo ao qual ninguém escapa, é o chamado a morte do velho EU no encontro com Jesus Cristo, o EU precisa morrer, quem entra no discipulado, entrega-se a morte, o calvário não mostra seu fim, mas o inicio de uma eternidade com Cristo. O sofrimento é característica dos seguidores de Cristo, é passio passiva, ou seja é obrigatório. Por isso, Lutero incluiu o sofrimento no rol dos sinais da verdadeira Igreja, um anteprojeto da Confessio Augustana definiu a Igreja como comunidade dos que são “…perseguidos e martirizados por causa do Evangelho”. O Sofrimento e a rejeição, estão intimamente ligados a comunhão com Cristo, quer comunhão com Cristo !!! O Sofrimento e a rejeição, ligará você, quando abraçar a cruz e obedecer Cristo. (haverá continuação).

 

“O Pastor”.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Preço do Discipulado I

  1. Marina disse:

    Querido Pastor,

    Que bom que voltou a nos brindar com suas sábias palavras.

    A graça não é um passe livre para pecar, mas a esperança para aqueles que desejam servir a Deus e viver em paz com Ele (Rm 5:1).

Muito Obrigado pela visita "God Bless you".

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s