Preço do Discipulado II

4604400822_4417a56416_oEsses dias um amigo perguntou se eu possuía um material para discipulado. Pensei e pensei, respondi que sim, e perguntei para trabalhar com recém-conversos? Ele disse sim, precisei analisar o fraco material que disponho e enviei. Porque estou dizendo isso, porque todos nós sabemos que não é uma apostila que culminará com o discipulado, o discipulado nosso é a nossa vida toda, andando e aprendendo com Cristo. Esta história de tantos passos para isso ou aquilo é complicada de aceitar, mas enfim às vezes precisamos de um material para disponibilizar em nossas igrejas, para as classes variadas da igreja aprender sistematicamente.

A proposta da continuação é simples, havíamos falado sobre alguns aspectos do discipulado e algumas palavras que nos ajudam a compreender a totalidade do andar com Cristo, estar e andar com Ele não são simples, é uma guerra diária, travada no corpo e na mente, mas seremos vencedor porque nos rendemos a Ele e pelo fato dEle ter nos chamado a caminhar com Ele, quando deparo com a proposta final desta reflexão, das palavras que já mencionamos, encontro o discípulo, talvez não o ideal mas o real,  ele deve ser comprometido exclusivamente com Cristo, não existe vida, fora da esfera Cristo.  A visão, o projeto ou propósito longe de Cristo é perda de tempo, precisamos compreender nosso papel como discípulos de Cristo. A palavra relata em Lc 9.56-62 um caso para analisarmos a luz do discipulado:

  1. O discípulo, se oferece para seguir Jesus, detalhe, não foi chamado, e a resposta de Jesus chama a atenção do candidato a discípulo, para o fato de que  este não sabe o que faz. A resposta de Jesus é simples, o filho do homem, vai padecer e você poderá padecer? Jesus deixa bem claro, para aguentar o discipulado de Cristo, tem que ser chamado por Cristo e padecer por Cristo, ninguém pode chamar a si próprio e padecer (palavras de Jesus).

1.1  Existem pessoas que querem fazer algo sem serem chamadas por Deus, estas jamais entenderão quando estiverem em lutas e provas, jamais compreenderá que fora Deus que chamou, se foi uma chamada autêntica conseguirá vencer os desafios, mas a maioria das pessoas esmorece, pois a chamada veio da emoção fruto de um coração corrupto, falso e pecador  não da vontade  Divina.

1.2  O discípulo chamado por Deus aguenta o sofrimento e padece, porque foi chamado por Deus, ele consegue negar a si, e não negar a Deus, pessoas que não são chamadas no primeiro sofrimento não conseguem padecer e sofrer com Cristo e abandonam seu chamado.

2      Existe a continuação da situação narrada por Lucas, quando é o próprio Jesus que chama, ele lança uma ponte entre ele e o futuro discípulo. É Jesus que inicia, mas na mensagem bíblica o segundo discípulo quer enterrar seu pai antes de seguir a Jesus. É a lei que o prende, Ele sabe perfeitamente o que quer e o que lhe cabe fazer. Primeiro é necessário cumprir a lei, depois seguirá o Mestre. Nada pode interpor-se entre Jesus, a pessoa e o chamado. Nem mesmo a Lei poderia interpor-se, a lei deveria ser quebrada por amor a Jesus, nesse momento Jesus opõe se a lei e ordena o discipulado, ninguém pode opor-se porque este chamado é graça irresistível.

2.1  Há pessoas chamadas por Deus, mas por ser legalistas, têm em sua lista de prioridade muitas coisas, menos seguir Jesus de fato. Pessoas assim trocam ou deixam Jesus facilmente, qualquer prioridade na sua vida será motivo para deixar Jesus de lado.

2.2  Entre o Mestre e o discípulo não poderá ter barreira “jamais”, qualquer obstrução entre você e Cristo, cuidado, você não pode preterir Cristo, Jesus deve ser o centro de tudo em sua vida.

3      O terceiro compreende o discipulado como o primeiro, quer seguir Jesus, mas com condições. No discipulado não existe auto escolhido. É Jesus quem escolhe, lembramos de Jo 15.16 “Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda”.

3.1 Ao contrário, este futuro discípulo  julga justo que, imponha condições.Não imponha condições a Cristo, lembre-se você merecia a ira de Deus e Cristo livrou você desta sentença.

3.2 Cai em total contradição, quer juntar-se a Jesus, e ao mesmo tempo, interpõe  algo entre si e o Mestre: despedir. Inúmeros casos deste em nosso tempo, querem ou dizem querer servir a Deus, mas primeiro querem fazer algo, isto é muito pertinente aos jovens e adolescentes que sempre acham que têm uma vida inteira pela frente e não desejam servi lo na sua juventude.

3.3 Deixa-me primeiro, quer seguir, mas quer ele mesmo impor as condições do discipulado. O discipulado é uma possibilidade de cuja realização o discípulo não impõe condições (o que impõe isso não é discípulo é voluntário), e Cristo não precisa de voluntários no reino precisa de servos (discípulos) fiéis e leais.

3.4 O discipulado que o discípulo impõe suas condições, deixa de ser discipulado (negue-se). Isso é programa de vida que eu faço quando quero, consigo justificar através da razão e da ética. O terceiro discípulo anula o discipulado pois qualquer coisa que interpor entre Jesus e o discípulo anulará o discipulado. O terceiro entra em contradição, querendo seguir e despedir-se ao mesmo tempo, ser discípulo é olhar para o mestre, esquecer-se de suas coisas. Há muitos fazendo programa de vida nas igrejas mas não são discípulos do Mestre porque não conseguem negar o eu, mas o eu tem negado  Ele (Cristo.

Obs: algumas ideias do Preço do Discipulado I e II foram retiradas dos pensamentos de Dietrich Bonhoeffer. Livro Discipulado.

“O Pastor”.

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos. Bookmark o link permanente.

Muito Obrigado pela visita "God Bless you".

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s